História de Cabo Frio

O predio onde hoje funciona a Casa de Cultura de Cabo Frio guarda em suas amplas salas muita historia. Ja foi orfanato, abrigo nos tempos da Segunda Guerra Mundial, forum, biblioteca municipal e sede da Secretaria Municipal de Cultura. Uma historia que comecou em 1837, quando a casa foi construida e denominada Charitas (pronuncia-se Karitas), ou Casa de Caridade. Nessa epoca, as criancas eram muito frequentemente abandonadas e para evitar que esses bebes, na sua maioria filhos de escravos e indios, tivessem um destino incerto, surgiu o Charitas. Uma roda na entrada da casa era o mecanismo usado para recolher as criancas e, por esse motivo, o local tambem ficou conhecido como Casa da Roda. Atualmente, o Charitas abriga a exposicao permanente do acervo de Jose de Dome, artista plastico reconhecido internacionalmente e que viveu muitos anos na cidade. A casa e um espaco dinamico, promovendo constantemente seminarios, oficinas, palestras e apresentacoes de musica, danca e teatro. Outro ponto forte do Charitas sao as aulas de piano, ingles e desenho – entre outras – oferecidas a precos populares. O patio dos fundos do Charitas abriga outro tesouro historico da cidade: o Pelourinho, do ano de 1660. Trata-se de uma coluna de pedra onde eram afixados os editais da Camara e onde eram expostas os criminosos a espera do castigo. Uma media de 60 visitantes passa pelo local diariamente, numero que salta para 200 na alta temporada. O Charitas fica na Avenida Assuncao, no Centro da cidade, e esta aberto a visitacao de segunda a sexta, das 8h as 20h. Aos sabados, domingos e feriados o horario de funcionamento e das 14h as 20h.
O trecho do final da Praia do Forte ate a praia das Conchas guarda um interessante e ainda pouco conhecido pedaco da historia dos indigenas brasileiros. E a reserva de sambaquis, sitios arqueologicos onde foram encontradas ossadas de indios que viveram na regiao, ha seculos. A riqueza dos estudos arqueologicos desses artefatos e muito grande porque junto ao morto eram enterrados seus pertences, representando os costumes de toda uma sociedade. A area de Sambaquis pode ser visitada, mas ainda nao ha um roteiro instituido. Esse e, ainda, um projeto a ser desenvolvido.
Reserva de Sambaquis
Capela N. S. da Guia
A capela de N. S. da Guia, localizada no alto do morro de mesmo nome, tambem e um patrimonio cercado de “historias” e lendas. Foi construida em 1740 pelos frades franciscanos, atras do convento de N. S. dos Anjos. Diz a lenda que a imagem de N. S. da Guia, possuia um altar dedicado a ela no convento, mas quando colocada la, aparecia no dia seguinte em cima do morro. E assim acontecia toda vez que insistiam em leva-la para baixo. Depois de varias tentativas, acabou-se por fazer a “vontade” da santa e uma capela foi construída em cima do morro para abrigar a imagem. La temos o ponto mais elevado da cidade e de la tem-se uma belissima visao panoramica de Cabo Frio e dos municipios vizinhos. Com as reformas para a construcao de um mirante, agora a area permite avistar tambem a Ponta do Arpoador e a praia do Pero. Durante a noite o visual e imperdivel. E se depois de tudo isso bater aquela fome, nao e preciso descer. O Quiosque da Guia oferece diversos lanches, alem de manter exposto um acervo de fotos antigas da cidade.
O bairro da Passagem surgiu para ser um ponto de apoio na travessia para o Canal do Itajuru. Porem suas riquezas arquitetonica e historica transformaram o local em um interessante e agradavel ponto turistico. Passeando pelas ruas estreitas e de calcamento antigo, o visitante pode observar as casas em estilo colonial do seculo passado, de janelas baixas e coloridas, todas patrimonio historico. Muitas ainda conservam em sua cobertura as famosas telhas moldadas nas coxas das escravas gravidas. A Igreja de Sao Benedito fica bem no centro do bairro, no largo de mesmo nome. Construida em 1701, nasceu para abrigar os escravos negros, pois a eles nao era permitido frequentar a mesma igreja que os brancos. Dessa forma, nada mais digno do que colocar no altar mor um santo negro, Sao Benedito. A capela e bem menor e nao ostenta a beleza barroca da Matriz N. S. da Assuncao, mas sua riqueza esta na simplicidade do estilo. Depois de o centro ter sido escolhido para nucleo urbano da cidade, o bairro da Passagem acabou tornando-se uma vila de pescadores. Para chegar ao local e so ir em frente pela Avenida Assuncao e dobrar a direita. Ou, entao, seguir pela orla, ate o final da praia do Forte e virar a esquerda.
Igreja São Benedito / Passagem
Igreja N. Senhora da Assunção
Quando os navegadores portugueses, desbravando mares, descobriam uma nova terra, fazia parte da tradicao religiosa dar a cidade e a igreja que deveria ser construida, o nome de um santo. Portanto, nada mais natural do que dar a Cabo Frio o nome de Santa Helena, ja que sua fundacao e comemorada em treze de novembro, dia de Santa Helena. Durante algum tempo o local foi chamado assim, ate que o Capitao-Mor, por ocasiao da inauguracao da igreja, mandou vir de Portugal uma imagem da santa. O navio chegou as praias brasileiras com a encomenda, mas por um engano a santa que la estava era N. S. da Assuncao. Mandado de volta para Portugal, o navio acabou voltando seis vezes, pela forca do mar. Os pesquisadores nao comprovam a historia contata durante decadas pelo povo, mas, de fato, a igreja acabou tornando-se a Matriz de N. S. da Assuncao. E a setima igreja mais antiga do pais, foi totalmente construida em estilo barroco e decorada em ouro. Possuia uma das imagens mais antigas do Brasil, a de N. S. da Conceicao, que, infelizmente, acabou sendo roubada. Alem de apreciar a beleza da arquitetura barroca da igreja, pode-se adquirir artigos religiosos e saborear um cafe na lojinha que fica ao lado. A paroquia de Nossa Senhora da Assuncao localiza-se na praca Porto Rocha, no centro da cidade, ao lado do cinema.
Em 1615, o Capitao-Mor de Cabo Frio, Estevao Gomes, comecou a doar terras aos seus amigos a fim de iniciar o desenvolvimento economico da regiao. A ordem Franciscana foi uma das contempladas e recebeu um trecho de terra onde deveria fundar o seu convento. A obra so foi concluida 81 anos depois, em 1696. Localizado na base do morro da Guia, ao lado da ponte Feliciano Sodre, o Convento e um dos marcos da arquitetura religiosa do periodo colonial. Ao lado da nave central encontra-se o cemiterio Franciscano e, no topo do Morro da Guia, a Capela de Nossa Senhora da Guia. Juntamente com o convento, essas construcoes compoem o conjunto arquitetonico mais importante da cidade em termos de patrimonio historico. Desde 1982, funciona no local o Museu de Arte Sacra, que conta com uma sala de exposicao, abrigando permanentemente o acervo religioso de imagens raras do periodo da arte barroca dos seculos XVI e XVII, em terracota e madeira. E para quem deseja deixar o local levando uma lembranca, o Museu abriga uma lojinha que vende artigos culturais, incluindo publicacoes especializadas, camisetas e mini-quadros dos artistas mais significativos da regiao. De quarta a sexta-feira, das 14h as 20h. As visitas tambem podem ser feitas com a companhia de um guia turistico. Dessa forma e possivel saber a fundo toda a historia, lendas e causos populares que cercam o Convento de Nossa Senhora dos Anjos.
Convento de N. S. dos Anjos e Museu de Arte Sacra
Teatro Municipal
O Teatro Municipal da cidade e um predio novo, construido em 1997, com estilo arquitetonico italiano. O telhado e colonial e o lado de fora e totalmente cercado de areia branca que imita a areia da praia. O interior e composto por arquibancadas em formato de ferradura que proporcionam uma ampla visibilidade da cena. A lotacao e de 350 lugares sem cadeiras e 270 com cadeiras. As apresentacoes de teatro, grupos de danca ou encenacao teatral com textos escritos por artistas da regiao tem preferencia no local, o que nao impede a presenca de personalidades famosas. O teatro foi inaugurado em grande estilo, com a peca “Paixao”, encenada pela atriz Natalia Thimberg. O teatro tambem colaborou com as programacoes culturais da cidade com as apresentacoes de Chico Anysio, da atriz Zeze Mota e Dercy Goncalves. O teatro municipal fica na Avenida do Contorno, em frente aos novos quiosques e ao lado da Secretaria de Turismo, na praia do Forte.
Canal Itajurú / Boulevard Canal
O cenario bucolico no Canal do Itajuru lembra a calma e desconhecida Cabo Frio de antigamente. O por do sol e sem duvida a melhor hora para admirar e acompanhar o clima romantico do local. O canal tem 6 Km de extensao, que liga a lagoa de Araruama ao oceano Atlantico, e tem seu ponto mais conhecido no centro da cidade, em frente ao bairro da Gamboa. Ali no calcadao, na beira do canal, e onde fica a famosa feira de artesanato da regiao, muito procurada pelos turistas no fim da tarde. Tambem e la que as escunas ficam ancoradas para passeios por todo o Canal do Itajuru, incluindo roteiros em diversas praias. Caminhando na Av. dos Pescadores, ao final de onde se pode admirar o canal a pe, fica a praia de Sao Bento.
Dormitório das Garças
Um encontro mais intimo com a natureza e a consciencia da preservacao do seu ecossistema e mais ou menos o resumo do Dormitorio das Garcas. O berco das aves encontra-se do lado esquerdo, cerca de 800 metros apos a Ponte Feliciano Sodre, saindo de Cabo Frio no sentido Buzios. A melhor hora para apreciar as garcas e entre 17h e 45min ate as 18h, quando elas saem de Buzios e vao ate o mangue para dormir. Existem diversas campanhas locais de conscientizacao para preservacao daquele mangue que com a desinformacao de alguns acabou tornando-se deposito de lixo. O mangue e o dormitorio e casa das garcas e a nao preservacao resulta no processo de extincao da especie. Seria uma pena perder tao belo espetaculo da natureza…
Dunas
A incrivel formacao de montanhas brancas temporarias foi o que a mae natureza resolveu dar de presente a cidade. Esses morros de areias brancas e finas tem o brilho revelado pelo sol e o formato moldado pelos ventos. Sao de origem marinha e algumas, proximas a Praia do Forte, sao cobertas de restinga. Na estrada que vai para Arraial do Cabo e onde fica o conjunto mais bonito de “dunas brancas” e tambem onde se encontra a maior de todas, chamada de “Duna Mae”. A sua imponencia e ideal para apreciar o por do sol do alto dela. A visitacao dessa duna no verao e das 9 as 20h. Um outro conjunto de dunas fica na praia do Pero. Elas costumam mudar de posicao em funcao da forca dos ventos. As dunas fazem a festa da criancada que, encontra nelas um toboga natural, pronto para escorregar.
Forte São Matheus
O Forte que da nome a praia mais famosa de Cabo Frio foi construido no seculo XVII pelos portugueses, para defender a terra das invasoes dos franceses, ingleses e holandeses. Desta epoca de conflitos, ainda restam os canhoes utilizados nas batalhas, que mesmo apos as restauracoes que o forte sofreu, ainda continuam voltados para o mar, em eterna defesa da cidade. A casa onde os soldados viviam encontra-se nos recintos do forte e hoje serve de espaco para a exposicao de artesanatos e quadros de artistas da regiao. Localizado no canto esquerdo da praia, o forte, la de cima, proporciona uma visao completa de toda a extensao da praia ate Arraial do Cabo. Do outro lado tambem e possivel visualizar a parte pouco explorada da Ilha do Japones e os pescadores trabalhando. Faz parte tambem da beleza do Forte Sao Matheus, admira-lo de longe, principalmente a noite quando e especialmente iluminado e sua luz reflete nas aguas da praia do Forte, um espetaculo digno de admiracao.
Fonte do Itajurú
Um jardim cercado, quase saindo do centro da cidade. E a impressao que se tem da Fonte do Itajuru. Mesmo que nao exista uma documentacao relativa a verdadeira funcao da fonte, tudo leva a crer que suas aguas abasteciam um acampamento de pesca indigena tupinamba, alem de fornecer agua potavel as fortalezas e embarcacoes europeias que traficavam pau-brasil na regiao. Em 1847, por ordem de D. Pedro II e por ocasiao da sua visita foi construida uma guarita em pedra para proteger a fonte, com o teto decorado com azulejos importados. A Fonte foi de grande importancia para a colonizacao da regiao, pois gracas a sua excelente agua potavel, a cidade foi abastecida por ela ate a metade do seculo. Hoje e um espaco aberto a visitacoes e nos seus jardins encontram-se arvores nativas como o pau-brasil e a guabiroba. Apesar de nao ser um local muito conhecido pelos turistas, e bem agradavel e completamente cercado de verde. Os banquinhos la dentro sao ideais para um bom descanso e para umas boas fotos. A Fonte do Itajuru esta localizada na Av. Julia Kubitscheck, centro e fica aberta diariamente das 8 as 17h.
Ponte Feliciano Sodré
A construcao da Ponte Feliciano Sodre significou um marco na epoca em que foi erguida. Inaugurada em 1926, representou o maior vao livre do pais e durante decadas foi a unica entrada da cidade. A Ponte liga o centro da cidade ao bairro da Gamboa, onde fica a rua dos Biquinis e tambem e via de acesso ao municipio de Buzios. A esquerda da ponte encontra-se o Mercado de Peixes da regiao. A Ponte Feliciano Sodre e um dos monumentos que fazem parte da iluminacao especial da cidade. Durante a noite ela recebe uma luz que muda de cor de acordo com as estacoes do ano. Durante o verao ira ostentar um belissimo tom de amarelo. Vale a pena parar um pouquinho no calcadao do Canal do Itajuru para admirar.
A abertura dos canais da lagoa de Araruama, para facilitar as embarcacoes de sal vindas do interior de Araruama, foi comemorado com um monumento. Em 1907 foi erguida uma estatua, uma coluna capitel em estilo corintio, onde se apoia a figura de um anjo de asas abertas, com 9 metros de altura. Com o passar do tempo e devido as correntes das mares e aos ventos sudoeste, a estatua foi, aos poucos, inclinando-se. E acabou sendo comumente chamada de “Anjo Caido”. O monumento fica dentro do Canal o Itajuru, no bairro Portinho.
Anjo Caído
Rua dos Biquinis – O Maior Polo de Moda Praia do pais com novo Visual
Ferias sem compras, nao sao ferias completas. Nao ha como ir a Cabo Frio e nao levar pelo menos uma peca de um dos produtos mais famosos da cidade: o biquini cabo-friense.
A famosa Rua dos Biquinis, com suas mais de 70 lojas, foi toda restaurada e ganhou ares de shopping a ceu aberto, o Gamboa Shopping. Com a nova estrutura, as compras ficarao, com certeza, mais agradaveis. A rua foi toda coberta com imensos toldos em formato de lirios. Tambem ganhou um jardim com bastante verde, passarelas de madeira e uma iluminacao especial, para as compras noturnas. Os unicos carros que estao autorizados a passar pela rua sao o do Corpo de Bombeiros, em caso de acidentes, e de servicos essenciais.
A rua tem a maior rede de moda praia da America Latina, sendo ate mesmo citada no Guiness Book. Tudo comecou com uma senhora que resolveu confeccionar biquinis para vender aos turistas. Hoje a famosa rua e o ponto de comercio mais importante da cidade. Seus produtos sao vendidos em todo o Brasil e exportados para diversos paises.
Na Rua dos Biquinis, alem dos biquinis, sao vendidos maios, cangas, bolsas de praia, chapeus e diversos acessorios. O segredo e fazer uma boa pesquisa em todas as lojas antes de sair comprando. E sempre ha artigos em promocao. Mas os precos variam de loja para loja.
Para chegar a Rua dos Biquinis, que fica do outro lado do Canal do Itajuru, e preciso atravessar a Ponte Feliciano Sodre e virar a direita. Do centro da cidade e possivel ir a pe. O horario de funcionamento e a partir das 9 horas. E na alta temporada, as lojas nao fecham antes da meia-noite.